Eve Zaman (Rize) e os lugares onde a gente se sente em casa

Não sei o que mudou no mundo. Mas muitas vezes, saímos de casa para ir para outro lugar onde a gente se sinta em casa.

escada

Seja porque o garçom te conhece pelo nome. Seja porque você não precisa mais nem fazer o pedido para trazerem o que você costuma comer.  Seja porque você é recebido com sorrisos sinceros e não sorrisos encomendados pelo chefe. Seja porque o lugar é lindo e tem um jardim com passarinhos. Seja porque o lugar realmente era uma casa.

salao embaixo

Antes de ser restaurante, o Eve Zaman era a casa de uma família. Hoje, é um restaurante que parece muito com uma casa. Primeiro, porque não quebraram todas as paredes para fazer um salão grandão (pra que fazer isso?).

salao superior

Segundo, porque cada cômodo tem poucas mesas, três ou quatro, bem separadas por outros móveis, como estantes, proporcionando um pouco mais de privacidade pra cada um que senta ali.

estante livros

Terceiro, porque eles têm um mascote de estimação <3, um gato gordão.

forno a lenha

Quarto, porque dentro de cada um dos armários embutidos que permanecem intactos, estão expostos objetos antigos que foram conservados de geração em geração.

bar

Depois de passar um dia frio e chuvoso fora de casa (que nem era a minha casa, mas a casa do Güneş, o couchsurfer que me recebeu em Rize), o que eu mais queria era ir pra minha casa, onde quer que ela fosse. Não fui pra minha casa, nem pra casa do Güneş, mas fui pro Eve Zaman e fiquei tão feliz quanto.

espelho

Escolhi um sofá em um cantinho aconchegante, do lado do aquecedor. Tomei um chá (turco) e degustei a sensação de estar em casa.

jarros